Seja bem vindo, boa leitura, será um prazer teu comentário.
Ataíde Lemos
Palavras, uma viagem pelos sentimentos.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Acorda Brasil, muitos estão sendo manipulados pela mídia que está fazendo um terrorismo psicológico do coronavírus nas população. Infelizmente, muitos prefeitos estão entrando também nessa onda e disputando qual proíbe mais pessoas de entrar nas sua cidade. Estão disputando quais prefeitos editam medidas mais mirabolantes para conter a população confinada.

Quando  Bolsonaro vai a televisão fazendo tal pronunciamento é porque já tem informações de que, o ministério da saúde já está preparado para demanda que houver. O Brasil não pode parar. Hoje até podemos concordar com tais medidas de ficar confinados em casa, mas, amanhã quando a fome vier, quando desemprego acontecer será que vamos ficar confinados dentro de casa ou vamos sair às ruas exigir comida, exigir emprego? Aí nessas horas nós vamos ter que fazer panelaço na porta da casa do prefeito, na porta do Paláciodo governador, nas Câmaras e nas Assembleias legislativas.

Precisamos ir retornando a nossa vida aos poucos com serenidade mantendo as pessoas idosas em casa, mas, a rotina precisa começar andar. 

Na atual situação que estamos os prefeitos, os governadores podem até insentar luz, isentar água mas, quando a pandemia acabar quando essa quarentena acabar eles retornaram a cobrança e aí você vai ter dinheiro para pagar? Eles vão isentar até arrumarmos emprego?

Você que paga aluguel e ficar desempregado o proprietário vai deixar morando de graça até arrumar um emprego.

Prefeitos e governadores vocês estão brincando com a coisa séria, nenhum de vocês se reelegeram porque o povo vai cair em cima, a fome fala mais alto do que a razão. 

Hoje o medo está falando mais forte do que a razão mas, amanhã também o medo, a fome, o desemprego falará mais forte do que o medo e vocês políticos, prefeitos, governadores serão devastados pela população através do voto.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 25/03/2020
Comentários