Seja bem vindo, boa leitura, será um prazer teu comentário.
Ataíde Lemos
Palavras, uma viagem pelos sentimentos.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
             Solidariedade diante o sofrimento alheio

 
Às vezes, me impressiono com a insensibilidade de algumas pessoas que diante certas tragédias, ainda conseguem serem frios em suas colocações, em seus sentimentos, usando expressões discriminatórias e preconceituosas, sem conseguirem introduzirem dentro de si a dor de tantos por suas perdas.
 
É triste ouvir de alguns diante a tragédia expressões como: “Deus quis”, ou vários outros como: “castigo”. Comentários totalmente descontextualizados e com requinte de satisfação interior pela desgraça alheia.
 
Infelizmente, há sempre aqueles que sentem prazer no sofrimento dos outros, sem conseguir dimensionar o tamanho da dor do seu semelhante. Talvez, este seja o grande motivo porque há tantas desgraças, tantas doenças e violência no mundo. Enquanto, muitos se solidarizam sensibilizados e procuram na medida do possível ajudar, outros aproveitam para fazer piadinhas de mau gosto ou criticar os que estão sofrendo.
 
Ouvi comentários de alguns que aqueles jovens estavam bebendo, se drogando. Enfim, palavras sem sentimento algum de tristeza pelo ocorrido, pelo contrário. Estes pensamentos  traduzem o que o coração está cheio.
 
Aqueles jovens estavam ali se divertindo, alegres e o que há de mal em festejar, se divertir, se alegrar? Afinal  viver é também alegria, diversão.
 
Quantos episódios trágicos já ocorreram onde tetos de templos evangélicos caíram matando tantas pessoas que ali estavam em oração? Acidentes de ônibus lotados de romeiros onde houve muitas mortes de crianças, anciãos e idosos? Deus não quer nenhum tipo de sofrimento e precisamos ser mais sensíveis a dor das pessoas sem usar de certos comentários infelizes traduzindo assim, o que o coração está cheio.
 
Sei que este tipo de comentários infeliz, não reflete o pensamento da grande maioria das pessoas, pois a imensa população brasileira é solidária, sensívél e que também sentem a dor do seu semelhante independente a classe social, o credo religioso e independente o tipo de tragédia que aconteça.
 
Em relação à tragédia da boate Kiss em Santa Maria, certamente, houve sucessíveis erros que certamente, serão apurados as responsabilidades de cada um, segundo seu grau de comprometimento para o desfecho da tragédia,  desde os proprietários, a banda, a falha na segurança, das autoridades, etc.
 
Enfim, nós como irmãos que somos devemos estar unidos nos sentimentos solidários e rezarmos, orarmos para que estas pessoas que estão sofrendo pelas suas perdas, sintam-se confortadas com nossa solidariedade e exigir da justiça que os responsáveis por esta tragédia sejam punidas e também, tirar deste triste episódio lições para fatos como estes não venha mais ocorrerem. 
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 28/01/2013
Alterado em 28/01/2013
Comentários