Seja bem vindo, boa leitura, será um prazer teu comentário.
Ataíde Lemos
Palavras, uma viagem pelos sentimentos.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Ai quem me dera
 
Ai quem me dera
Se fosse apenas pesadelo
Que nada disso fosse realidade!
Que não fosse verdade
O que fizeram com meu País,
Matando este gigante
Destruindo-o no calar da noite
Tirando o pão, a saúde e tantos mais
De um povo amável e trabalhador
E que ama esta Nação.
 
Ai que me dera
O povo acordasse e não permitisse
Através da arma do voto
Limpasse as ervas daninhas
Que sem piedade sangra
Matando a esperança deste País
Tão bonito sem outro igual.
 
Ai que me dera
Se ressurgisse a primavera
E este outono sombrio e triste
Pelo qual passa o Brasil fosse embora
E esta pátria varonil voltasse a brilhar
Retornando alegria nos olhos de cada brasileiro
Que se sente envergonhado e abatido
Pelo clima nebuloso que se instalou.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 21/04/2017
Alterado em 21/04/2017


Comentários